Cena externa pesa e Bovespa cai pelo 2o pregão seguido

quinta-feira, 8 de novembro de 2012 17:37 BRST
 

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 8 Nov (Reuters) - A Bovespa recuou pelo segundo pregão consecutivo nesta quinta-feira, diante de crescentes temores de que um possível "abismo fiscal" nos Estados Unidos coloque em xeque a recuperação da maior economia mundial.

Preocupações sobre a crise da Grécia e resultados corporativos domésticos também pesaram na Bovespa, segundo operadores, com destaque para Banco do Brasil.

O Ibovespa caiu 1,7 por cento, a 57.524 pontos. Foi a maior queda diária desde 23 de outubro. O volume financeiro do pregão foi de 6,7 bilhões de reais, ante média diária de cerca de 7,2 bilhões de reais em 2012.

"A tendência predominante é de aversão ao risco", disse o economista-chefe da Planner Corretora, Eduardo Velho. "Ninguém sabe o que vai acontecer nos Estados Unidos e deixará os mercados bem mais cautelosos daqui para frente."

Reeleito presidente dos EUA, Barack Obama tem pela frente o desafio de tentar um acordo com republicanos a tempo de evitar que cortes de gastos e aumentos de impostos entrem em vigor automaticamente em janeiro --o que tiraria de circulação cerca de 600 bilhões de dólares da economia norte-americana e poderia jogar o país novamente em recessão.

Essa possibilidade assustou mercados e fez o Ibovespa acumular queda de 3,3 por cento nas duas últimas sessões. "A percepção é de que vai ser muito difícil Obama conseguir convencer republicanos a renovar todos os benefícios fiscais que estão para vencer", disse Velho.

A Grécia também voltou a preocupar --a aprovação de um novo pacote de austeridade na véspera trouxe alívio aos mercados no início dos negócios, mas as incertezas sobre quando será tomada a decisão sobre ajuda externa adicional ao país azedaram de vez o humor de investidores nesta tarde.

Em Nova York, o índice Dow Jones caía 0,52 por cento às 17h33 (horário de Brasília) enquanto o S&P 500 perdia 0,71 por cento. Mais cedo, o principal índice europeu de ações fechou em queda de 0,15 por cento.   Continuação...