Cetip avalia pedido para se tornar administradora de bolsa

sexta-feira, 9 de novembro de 2012 12:52 BRST
 

SÃO PAULO, 9 Nov (Reuters) - A Cetip está avaliando fazer junto à Comissão de Valores Mobiliários um pedido para se tornar administradora de bolsa com foco em derivativos, disse o vice-presidente financeiro da companhia, Francisco Carlos Gomes, em teleconferência com analistas, nesta sexta-feira.

"O objetivo não é competir com a BM&FBovespa nos mesmos produtos", disse Gomes, acrescentando que a companhia também estuda fazer parceria para criação de uma central de contraparte para instrumentos de bolsa.

Gomes não informou que tipo de classe de derivativos a Cetip está mirando para operar em mercado de bolsa, mas afirmou que a intenção inicial não é introduzir os mesmos contratos que já são negociados no mercado. "Não haveria criação de valor para os clientes e não estaríamos fazendo nada de novo", disse o executivo.

"Nosso diagnóstico que o fluxo de inovação em derivativos de bolsa no Brasil é muito pequeno e podem existir necessidades latentes que não estão sendo atendidas por quem atua na área."

Gomes afirmou ainda que uma segunda decisão sendo avaliada pela Cetip em termos de lançamento de novos produtos é uma parceria para a criação de uma central de contraparte para instrumentos de bolsa, aproveitando os estudos para transformar a empresa numa operadora de bolsa de valores.

"Para aumentar a velocidade e reduzir o custo, nós poderemos adaptar a plataforma de central contraparte da ICE (Intercontinental Exchange, acionista da Cetip) e trazê-la para o Brasil para atender a eventual bolsa de derivativos como também uma eventual bolsa de derivativos de energia que a ICE venha a desenvolver aqui", afirmou Gomes.

Os estudos da Cetip acontecem em meio a sinais de aumento da competição com a BM&FBovespa, que está se preparando para entrar em seu cativo mercado de renda fixa privada , e em um momento em que negócios com ações seguem sendo afetados pelo fraco crescimento da economia.

O receio sobre aumento de concorrência tem preocupado analistas, mas, segundo Gomes, isso não deverá gerar uma redução significativa no nível de atividade da Cetip como um todo.

"Eu acho que houve muito 'nhenhenhem' e muito 'tititi' (...) parece que o mercado está comprando mais a fofoca que comprando coisas concretas", afirmou o executivo.   Continuação...