Índices dos EUA avançam; S&P 500 tem pior semana desde junho

sexta-feira, 9 de novembro de 2012 20:16 BRST
 

Por Atossa Araxia Abrahamian

NOVA YORK, 9 Nov (Reuters) - As ações norte-americanas avançaram nesta sexta-feira, mas não foram capazes de compensar as perdas na pior semana para o índice S&P 500 desde junho, com investidores transferindo o foco da eleição presidencial dos Estados Unidos para as futuras negociações sobre o combate ao "abismo fiscal".

O abismo fiscal consiste em uma série de aumentos de impostos e cortes de gastos automáticos.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,03 por cento, para 12.815 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 0,17 por cento, para 1.379 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,32 por cento, para 2.904 pontos.

Na semana, o Dow Jones acumulou perda de 2,1 por cento, o S&P 500 recuou 2,4 por cento --a pior queda desde o começo de junho-- e o Nasdaq teve oscilação negativa de 2,6 por cento.

O mercado reduziu os ganhos obtidos no início do pregão desta sexta-feira após o presidente reeleito dos EUA, Barack Obama, e o presidente da Câmara dos Deputados do país, John Boehner, deixarem claro, em declarações distintas, que as disputas partidárias provavelmente dominarão nas próximas semanas.

"Nesse momento, não há eleição, e não há mais nada que possa nos distrair. Os políticos serão forçados a tomar uma decisão sobre o abismo fiscal", avaliou o presidente-executivo e fundador da gestora de investimentos e planejamento financeiro Hobart Financial Group, Chris Hobart.

De certa forma, a perspectiva melhorou na sessão quando novos dados econômicos mostraram que a confiança do consumidor norte-americano atingiu seu maior nível em mais de cinco anos, e que os estoques no atacado dispararam em setembro.

O papel da Disney caiu 5,9 por cento, para 47,06 dólares, derrubando o Dow Jones, após a companhia publicar seus resultados na quinta-feira à noite. A empresa disse que os próximos resultados serão pressionados por uma contração nas vendas e alta nos custos.

Já a ação do Groupon despencou 29,6 por cento, para 2,76 dólares, um dia após a empresa de oferta diárias publicar resultados aquém das expectativas de Wall Street.