Dólar sobe 0,86% ante o real, maior alta em quase 2 meses

terça-feira, 13 de novembro de 2012 18:28 BRST
 

Por Danielle Fonseca

SÃO PAULO, 13 Nov (Reuters) - O dólar subiu ante o real pela quinta sessão consecutiva nesta terça-feira e fechou com a maior alta diária em quase dois meses, com especulação de que o governo toleraria um câmbio mais desvalorizado para estimular a economia.

Preocupações sobre uma possível piora da crise da zona do euro e sobre os desafios fiscais dos Estados Unidos continuaram a pressionar as cotações da moeda norte-americana.

O repique do dólar nesta sessão também teve um componente técnico, disseram operadores. A moeda atingiu níveis importantes de alta que forçaram alguns investidores a ajustar posições, levando a uma elevação ainda maior da moeda.

A divisa norte-americana encerrou em alta de 0,86 por cento, a 2,0692 reais na venda. Trata-se da maior alta diária desde o dia 17 de setembro, quando fechou subiu 0,94 por cento. Também é o maior patamar de fechamento desde o dia 28 de junho, de 2,0762 reais.

A máxima do dia foi de 2,0745 reais, quando a moeda subiu 1,12 por cento frente ao real. Em novembro, o dólar acumula alta de 1,92 por cento. Segundo dados da BM&F, o volume negociado foi de 1,874 bilhão de dólares nesta sessão, melhor do que o visto na véspera, de pouco mais de 1 bilhão de dólares.

"(Houve) rumores no mercado de que o Banco Central toleraria uma banda mais alta para a moeda, acima de 2,10 reais", afirmou o economista-sênior da BES Investimentos, Flávio Serrano, acrescentando que também ocorreu um movimento técnico de investidores que tinham posições vendidas.

Outros operadores citaram ainda que essa banda mais alta teria como teto 2,15 reais, acima do que o mercado vê como o teto informal imposto pela autoridade monetária de 2,10 reais.

Autoridades brasileiras expressaram repetidamente a vontade de deixar o dólar acima de 2 reais para impulsionar a indústria brasileira. No começo de julho --quando a moeda recuou abaixo desse nível --o diretor de Política Monetária do BC, Aldo Mendes, afirmou que o dólar abaixo de 2 reais não era bom para a indústria.   Continuação...