Bolsas da Europa têm queda em meio a protestos por austeridade

quarta-feira, 14 de novembro de 2012 15:36 BRST
 

LONDRES, 14 Nov (Reuters) - As ações europeias recuaram nesta quinta-feira, com destaque para as da Ryanair, uma vez que a inquietação na Europa com as medidas de austeridade provocaram novas preocupações sobre o cenário econômico e ofuscaram alguns resultados favoráveis de empresas.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em queda de 0,98 por cento, aos 1.088 pontos, reduzindo os ganhos de terça-feira obtidos após especulação de que a Espanha pode estar mais perto de pedir resgate.

A relutância da Espanha em pedir ajuda deve-se às punitivas medidas de austeridade que o país seria forçado a adotar para se qualificar aos pagamentos.

Olli Rehn, principal autoridade econômica da UE, afirmou que as medidas anunciadas pela Espanha para 2014 sobre reduções de déficit ficam aquém do que é exigido, embora o país tenha adotado ação efetiva para lidar com seus déficits orçamentários em 2012 e 2013.

"Ainda existem alguns ventos contrários grandes por aí", disse David Hambidge, que coordena a equipe de ativos do Premier Asset Management, com cerca de 3 bilhões de libras em ativos sob sua gestão.

"Não poderíamos buscar uma alta no mercado a partir desse nível, mas se as ações tiverem uma correção razoável então buscaríamos aumentar nossa posição", disse ele.

Greves na Espanha e em Portugal nesta quarta-feira, em protesto contra cortes de gastos e altas tributárias, paralisaram os transportes em toda a península ibérica.

As greves, que também fecharam aeroportos, ampliaram a pressão sobre a empresa aérea Ryanair.

Em LONDRES, o índice Financial Times teve variação negativa de 1,11 por cento, para 5.722 pontos.   Continuação...