Eletrobras mantém valor de ativos e lucra R$1 bi no 3o tri

quarta-feira, 14 de novembro de 2012 22:17 BRST
 

Por Cesar Bianconi

SÃO PAULO, 14 Nov (Reuters) - A Eletrobras manteve o valor de seus ativos de transmissão e geração de energia no balanço, mesmo diante da perspectiva de ter que lançar uma baixa contábil superior a 15 bilhões de reais, o que a fez garantir um lucro de 1 bilhão de reais no terceiro trimestre.

Uma das empresas mais atingidas pelo processo de renovação antecipada e condicionada de concessões do setor elétrico, a estatal federal divulgou nesta quarta-feira queda de quase 36 por cento no lucro de julho a setembro na comparação anual, embora a receita e a geração de caixa tenham aumentado.

Havia dúvidas entre analistas se o grupo optaria por lançar já no terceiro trimestre uma redução do valor de seus ativos, diante da diferença entre o montante no balanço e o oferecido como indenização pelo governo por investimentos ainda não depreciados.

Em seu demonstrativo de resultado, a Eletrobras detalhou que tem um valor residual contábil de 18,5 bilhões de reais para ativos de transmissão de energia e de 14,3 bilhões de reais em geração, num total de cerca de 32,8 bilhões de reais.

Esse montante se compara aos 14 bilhões de reais oferecidos pelo governo à companhia como indenização por investimentos não depreciados no processo de renovação das concessões.

Assim, se aceitar manter os ativos por mais 30 anos como quer o acionista controlador, a Eletrobras precisará baixar de seu balanço a diferença --de 18,8 bilhões de reais--, resultando em prejuízo dessa ordem quando isso ocorrer.

A companhia também detalhou a perda de receita em caso de renovação das concessões: serão 9,6 bilhões de reais por ano a menos em relação ao patamar atual.

A queda na receita é superior à prevista pelo presidente da Eletrobras, José Carvalho da Costa Neto, que disse em meados de outubro que seria de até 8 bilhões de reais por ano.   Continuação...