CÂMBIO-Dólar sobe e vai acima de R$2,08, na máxima em 3 anos e meio

sexta-feira, 16 de novembro de 2012 17:49 BRST
 

Por Danielle Fonseca

SÃO PAULO, 16 Nov (Reuters) - O dólar registrou forte alta nesta sexta-feira ante o real, atingindo o maior patamar de fechamento em três anos e meio e colocando em alerta total os investidores sobre possíveis atuações do Banco Central.

Com baixo volume, o mercado sofreu os reflexos do exterior, ainda com a questão fiscal dos Estados Unidos pesando, mesmo após líderes republicanos se mostrarem abertos a um acordo sobre o assunto depois de reunião com o presidente norte-americano, Barack Obama.

A moeda norte-americana subiu 0,76 por cento, encerrando a 2,0818 reais na venda. Trata-se da maior cotação desde o dia 15 de maio de 2009, quando fechou a 2,109 reais na venda.

A divisa encerrou próxima da máxima do dia, de 2,0840 reais, quando chegou a subir 0,87 por cento frente ao real. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,5 bilhão de dólares.

"Depois que passou de 2,08 reais, acendeu o alerta vermelho. O BC com certeza está acompanhando de perto a moeda e pode atuar", afirmou o operador de câmbio da Intercam Corretora Glauber Romano, acrescentando que a autoridade monetária deve defender o teto informal de 2,10 reais, última vez em ele atuou no mercado vendendo dólares.

"Os problemas são os mesmos, os Estados Unidos continuam com o problema fiscal e a zona do euro continua em uma situação ruim, fazendo essa alta continuar", acrescentou Romano.

O dólar já subiu 2,54 por cento frente ao real em novembro e essa recente valorização da moeda --que ficou em torno de 2,02 e 2,03 reais por meses-- traz a expectativa de que o BC poderá voltar a atuar na ponta vendedora para segurar uma apreciação excessiva da divisa e, portanto, possíveis repasses à inflação.

A última vez que a autoridade monetária realizou swap cambial tradicional --equivalente a uma venda de dólares no mercado futuro-- foi no final de junho, quando o dólar chegou a bater 2,10 reais no intradia.   Continuação...