Vendas de moradias usadas nos EUA sobem 2,1% em outubro

segunda-feira, 19 de novembro de 2012 14:23 BRST
 

WASHINGTON, 19 Nov (Reuters) - As vendas de moradias usadas nos Estados Unidos subiram inesperadamente em outubro, em um sinal de que leves melhoras no mercado de trabalho do país estão ajudando o setor imobiliário a recuperar o ritmo.

Dados da Associação Nacional de Corretores divulgados nesta segunda-feira mostraram alta de 2,1 por cento nas vendas de moradias usadas em outubro para um taxa ajustada anual de 4,79 milhões de unidades.

O resultado ficou acima da mediana de 4,75 milhões de unidades estimada em pesquisa da Reuters. Em setembro, houve ainda revisão da queda de 1,7 para 2,9 por cento negativos.

O economista da associação Lawrence Yun afirmou que a tempestade Sandy, que chegou à costa leste dos EUA em 29 de outubro, teve apenas um leve impacto nas vendas de moradias usadas. A única região em que o ritmo das vendas caiu foi a Nordeste. Mas Yun afirmou que a tempestade poderia reter o ritmo das vendas em novembro e dezembro.

Ao longo do país, o preço médio de revenda de moradia ficou em 178.600 dólares em outubro, com alta de 11,1 por cento em relação a um ano antes, com menos pessoas vendendo suas casas sob condições de dificuldade em comparação com o mesmo período em 2011. Essas vendas sob pressão incluem as execuções hipotecárias.

O inventário nacional de moradias usadas à venda caiu 1,4 por cento ao longo do mês, para 2,14 milhões, o menor nível desde dezembro de 2002.

No ritmo atual de vendas, os estoques estariam esgotados em 5,4 meses, a menor taxa desde fevereiro de 2006.

O aumento de preço no mês passado foi medido ante outubro de 2011, e desde então as vendas por motivo de dificuldades caíram de 28 por cento para 24 por cento das comercializações totais.

(Reportagem de Jason Lange)

 
Casa usada à venda é fotografada em Burbank, Califórnia, EUA. As vendas de moradias usadas nos Estados Unidos subiram inesperadamente em outubro, em um sinal de que leves melhoras no mercado de trabalho do país estão ajudando o setor imobiliário a recuperar o ritmo. 15/12/2011 REUTERS/Fred Prouser