Ibovespa acompanha bom humor externo e sobe 1,9%

segunda-feira, 19 de novembro de 2012 17:51 BRST
 

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 19 Nov (Reuters) - O principal índice acionário da Bovespa avançou nesta segunda-feira, mostrando recuperação após ter caído ao menor patamar em mais de três meses na última sexta-feira, com investidores otimistas com o progresso das negociações para superar a crise fiscal nos Estados Unidos.

Destoando da recuperação do mercado, as ações preferenciais da Eletrobras tiveram sua pior queda em pouco mais de 15 anos, com investidores castigando o papel diante dos impactos negativos que uma possível renovação antecipada de concessões elétricas terá sobre os resultados e dividendos da estatal.

O Ibovespa subiu 1,89 por cento, a 56.450 pontos. Na máxima intradiária, o índice avançou 2,3 por cento. O giro financeiro da bolsa foi de 7,8 bilhões de reais, inflado pelo vencimento de opções sobre ações, que movimentou 2,6 bilhões de reais.

Os mercados reagiram bem ao tom conciliador adotado por lideranças políticas norte-americanas na última sexta-feira, na primeira rodada de negociações sobre o abismo fiscal desde a reeleição de Barack Obama como presidente dos EUA.

"Começamos a ver a possibilidade de um acordo sobre o abismo fiscal nos Estados Unidos sendo desenhada e isso trouxe alívio aos mercados", disse Illan Besen, especialista em renda variável na Icap Corretora no Rio de Janeiro.

"Ainda é cedo para dizer que o mercado vai trilhar uma sequência de alta, mas acho que no curto prazo podemos presenciar uma valorização na Bovespa em função das quedas recentes", acrescentou.

Desde a reeleição de Obama no início de novembro, quando as atenções se voltaram aos riscos fiscais nos EUA, o Ibovespa acumulou queda de quase 7 por cento até o fechamento de sexta-feira.

A situação europeia também seguia em foco. Investidores aguardam um encontro de líderes europeus em Bruxelas na terça-feira, quando deve ser aprovado o desembolso de 44 bilhões de euros à endividada Grécia.   Continuação...