Ações asiáticas caem com incertezas sobre resgate grego

quarta-feira, 21 de novembro de 2012 08:16 BRST
 

TÓQUIO, 21 Nov (Reuters) - As ações asiáticas caíram nesta quarta-feira depois que autoridades europeias não conseguiram chegar a um acordo sobre um outro resgate para a Grécia, um dia depois que o chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, destacou os perigos da crise fiscal dos Estados Unidos.

Os ministros das Finanças da zona do euro e os credores internacionais da Grécia se reunião novamente na segunda-feira. Sua reunião em Bruxelas terminou nesta quarta-feira sem um acordo sobre a próxima parcela de ajuda à Grécia, uma vez que eles discordaram sobre várias opções de como diminuir o déficit do país para um nível sustentável, sem o qual a ajuda emergencial não pode ser desembolsada.

As notícias negativas da Europa puxaram as ações asiáticas para baixo, cuja alta de dois dias já havia sido interrompida depois que Bernanke repetiu o alerta de que uma falha em evitar o "abismo fiscal" de 600 bilhões de dólares em vencimento de isenções fiscais e reduções de gastos do governo poderia levar os Estados Unidos a uma recessão.

O chairman do banco central do país disse que temores sobre como as negociações serão resolvidas já estão prejudicando o crescimento.

"A ação dos preços sugere que os participantes do mercado não estão certos do que fazer sobre os recentes desdobramentos e portanto isso exige certa cautela", afirmou o estrategista do IG Markets Stan Shamu.

Mas Hirokazu Yuihama, estrategista sênior do Daiwa Securities, disse que apesar de todas as preocupações sobre o abismo fiscal, a maioria do mercado espera que o Congresso norte-amennorte-americanoicano e a Casa Branca cheguem a um acordo para evitar a crise.

Às 8h10 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão tinha leve alta de 0,17 por cento, depois de cair 0,2 por cento. As ações de Hong Kong subiram 1,39 por cento. Em Xangai, o mercado avançou 1,07 por cento.

O índice Nikkei do Japão fechou em alta de 0,87 por cento, no maior nível em dois meses, com exportadores apoiados por um iene mais fraco.

O índice de Seul encerrou em baixa de 0,32 por cento e a bolsa de Taiwan caiu 0,80 por cento, enquanto Cingapura teve leve alta de 0,05 por cento. Sydney fechou com desvalorização de 0,37 por cento.

(Reportagem de Chikako Mogi; reportagem adicional de Miranda Maxwell em Melbourne)