Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem, mas nível é alto por tempestade

quarta-feira, 21 de novembro de 2012 11:59 BRST
 

WASHINGTON, 21 Nov (Reuters) - Os novos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos recuaram na semana passada mas ainda permanecem elevados devido à tempestade Sandy, um sinal de que o fenômeno foi um problema substancial para o mercado de trabalho.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego recuaram em 41 mil, para 410 mil segundo dados ajustados sazonalmente, informou o Departamento do Trabalho nesta quarta-feira. A leitura ficou em linha com a mediana em pesquisa da Reuters.

A queda nos pedidos compensa apenas parcialmente o aumento de 90 mil registrado na semana anterior. O Departamento do Trabalho revisou para cima sua estimativa de novos pedidos na semana encerrada em 10 de novembro, para 451 mil.

Um analista do departamento informou que vários Estados ainda estavam relatando um aumento nos pedidos devido ao Sandy, uma supertempestade que arrasou a Costa Leste em 29 de outubro.

A tempestade deixou milhões de casas e empresas sem eletricidade, fechou o transporte público e levou muitas fábricas no Meio-Atlântico e Nordeste a reduzir a produção. As vendas no varejo caíram uma vez que a tempestade freou as compras de automóveis no mês passado.

Entretanto, o impacto econômico da tempestade deve ser temporário.

A média móvel de quatro semanas, que elimina a volatilidade, subiu 9,500, para 396.250. Economistas em geral acreditam que uma leitura abaixo de 400 mil indica um aumento do emprego.

Os pedidos contínuos de auxílio-desemprego recuaram 30 mil na semana encerrada em 10 novembro, para 3,337 milhões segundo dados ajustados sazonalmente, informou o Departamento do Trabalho.

(Reportagem de Jason Lange)