Importação chinesa de soja terá menor aumento em 6 anos

quinta-feira, 22 de novembro de 2012 10:06 BRST
 

Por Naveen Thukral e Niu Shuping

CINGAPURA/PEQUIM, 22 Nov (Reuters) - As importações chinesas de soja vão crescer no ritmo mais lento em seis anos neste ano comercial, com a demanda vacilante e as baixas margens de esmagamento reduzindo as compras do maior importador do mundo, segundo pesquisa da Reuters.

A China, que compra 60 por cento da soja negociada no mundo, deve importar 61 milhões de toneladas no ano até setembro de 2013, um ganho de apenas 3 por cento ante o ano anterior --o volume ficaria 3 por cento abaixo da estimativa do Departamento de Agricultura norte-americano (USDA).

As importações de soja pela China, junto com as expectativas de uma grande produção na América do Sul no começo do ano que vem, podem pressionar ainda mais os futuros na bolsa de Chicago.

O mercado recuou mais de 20 por cento desde que atingiu máxima recorde de 17,9475 dólares por bushel em 4 de setembro.

"Estamos muito pessimistas quanto à demanda", disse Li Jianlei, pesquisador sênior da COFCO Futures, unidade da trader estatal COFCO. "Eu acho que a demanda do setor de criação animal vai cair após o Ano Novo Lunar."

Os futuros da soja em Chicago recuaram para mínima de cinco meses na semana passada, conduzidos pelas notícias de importadores chineses cancelando 600 mil toneladas de soja dos EUA após uma queda nos preços tornar as compras desvantajosas.

CRESCIMENTO DA IMPORTAÇÃO MAIS BAIXO DESDE 2006/07

As importações chinesas de soja cresceram mais de 13 por cento no ano até setembro de 2012. O crescimento deste ano de cerca de 3 por cento, de acordo com estimativa média de 15 analistas e traders, será o mais baixo desde 2006/07.   Continuação...