Governo não deixará Eletrobras "perecer", diz Tolmasquim

quinta-feira, 22 de novembro de 2012 16:43 BRST
 

BRASÍLIA, 22 Nov (Reuters) - O governo não vai deixar a Eletrobras falir ou "perecer", disse nesta quinta-feira o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim.

"Ninguém vai deixar a Eletrobras falir. Ela é fundamental", disse Tolmasquim. Ao ser questionado sobre quais medidas o governo poderia tomar para evitar a perda de valor da empresa, o presidente da EPE disse que não é o momento de antecipar essa discussão.

"Primeiro ela vai ter de fazer as contas e ações para se adaptar aos custos, mas vamos aguardar um pouco, não vamos antecipar ações agora", disse.

Os papéis da estatal vêm despencando na Bovespa há cinco dias por conta da perda de receita que a companhia deve ter a partir de 2013 com a renovação de concessões de geração e transmissão.

A empresa recomendou que seus acionistas aceitem a proposta de renovação feita pelo governo, que deixa de remunerar os investimentos já amortizados.

Tolmasquim disse que as oscilações das ações na bolsa são normais. "As ações caem, mas depois sobem", afirmou.

Segundo ele, a situação da empresa deve melhorar com medidas de redução de custos e aumento da eficiência. Tolmasquim falou a jornalistas ao chegar ao Ministério de Minas e Energia para a reunião do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE).

Às 11h10, as ações preferenciais da Eletrobras reduziam o ritmo de queda e caíam 5,61 por cento, a 7,40 reais, enquanto o Ibovespa subia 0,37 por cento.

(Reportagem de Leonardo Goy)

 
Marcio Zimmermann (esquerda), ministro interino de Minas e Energias, fala com o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, em Brasília. O governo não vai deixar a Eletrobras falir ou "perecer", disse Tolmasquim. 11/09/2012 REUTERS/Ueslei Marcelino