22 de Novembro de 2012 / às 16:38 / em 5 anos

Conta corrente do Brasil tem déficit recorde para outubro

Por Tiago Pariz

BRASÍLIA, 22 Nov (Reuters) - O Brasil registrou em outubro o maior déficit em conta corrente para o mês na série histórica do Banco Central, por conta da queda no saldo da balança comercial e do aumento das remessas de lucros e dividendos para o exterior.

O déficit em conta corrente ficou em 5,431 bilhões de dólares e foi pior que a estimativa do BC, de um déficit de 4,9 bilhões de dólares, e da previsão de economistas consultados pela Reuters, de um saldo negativo de 4,8 bilhões de dólares.

No acumulado em 12 meses encerrados em outubro, o déficit em conta corrente do país ficou em 2,27 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira pelo Banco Central.

Para novembro, a autoridade monetária já projeta que o rombo será de 6 bilhões de dólares e, segundo o chefe-adjunto do Departamento Econômico do BC, Fernando Rocha, isso ocorrerá pelas maiores remessas de lucros e dividendos e gastos de brasileiros no exterior, além do menor saldo comercial.

No mês passado, as remessas de lucros e dividendos pelas empresas estrangeiras que operam no país somaram 2,355 bilhões de dólares, mais que o dobro do 1,129 bilhão de dólares visto em setembro, e acima do registrado em outubro do ano passado.

O mau desempenho da balança comercial, por conta do aumento das importações, também tem pesado na conta corrente do país. Em outubro, o superávit comercial ficou em 1,659 bilhão de dólares, o menor em três anos para o mês.

As despesas de brasileiros no exterior superaram o gasto de estrangeiros no Brasil em 1,536 bilhão de dólares em outubro, mais de 20 por cento acima do 1,262 bilhão de dólares registrados em setembro.

PRODUÇÃO

Os investimentos estrangeiros diretos somaram em outubro 7,7 bilhões de dólares --valor recorde para o mês-- indicando que o país continua atraindo forte fluxo de recursos para a produção, em um momento em que países desenvolvidos enfrentam uma grave crise.

Segundo o BC, os investimentos diretos deverão recuar para 3 bilhões de dólares em novembro, por conta de uma operação de venda de ativos de uma empresa estrangeira no país.

Para o ano, a autoridade monetária projeta que os investimentos estrangeiros diretos ficarão em 60 bilhões de dólares, mais do que o suficiente para cobrir todo o déficit em transações correntes esperado para o período, de 53 bilhões de dólares.

No acumulado do ano até outubro, os investimentos somaram 55,306 bilhões de dólares, enquanto o déficit em conta corrente chegou a 39,554 bilhões de dólares.

Texto de Patrícia Duarte

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below