Sudão e China criarão zona de livre comércio para produto agrícola

domingo, 25 de novembro de 2012 19:07 BRST
 

CARTUM, 25 Nov (Reuters) - O Sudão permitiu que a China crie uma zona de livre comércio para produtos agrícolas e gado para impulsionar as transações bilaterais, disse a agência de notícias estatal SUNA neste domingo, já que o país africano busca aumentar as exportações agrícolas para compensar a perda de petróleo.

A China é o principal parceiro comercial do Sudão e doador para projetos de desenvolvimento.

O Sudão tem tentado aumentar as exportações de produtos agrícolas e pecuários, como gado, para gerar uma nova fonte de receitas do Estado e câmbio, depois de perder três quartos da produção de petróleo quando o Sudão do Sul se tornou independente, em julho de 2011. O petróleo financiava a maior parte do orçamento do Estado.

O Sudão e a China assinaram durante a visita de uma delegação sudanesa a Pequim um memorando de entendimento para a criação de uma zona de comércio agrícola, disse a SUNA, sem dar um prazo ou detalhes. A China também deve cooperar com o Sudão para treinar trabalhadores de campos agrícolas e ajudar com equipamentos.

A China costumava ser o maior comprador de petróleo do Sudão do Sul, exportado através do Sudão.

Os dois países concordaram em setembro em retomar as exportações de petróleo nos próximos meses, mas as tensões recentes levaram a atrasos na retomada da produção de petróleo no sul. O Sudão não exporta petróleo pois sua produção em pequena escala é para o consumo doméstico.

(Reportagem de Ulf Laessing)