Vale prevê negociar com mais pequenos e médios fornecedores

segunda-feira, 26 de novembro de 2012 12:00 BRST
 

SÃO PAULO, 26 Nov (Reuters) - A Vale e o Sebrae preveem aumento de 50 por cento, até o final de 2013, no número de micro e pequenas empresas envolvidas na cadeia produtiva da companhia, segundo nota divulgada nesta segunda-feira.

A parceria entre Vale e o Sebrae, iniciada há dois anos, previa inicialmente o envolvimento de mil empresas com a mineradora. Mas essa meta já foi ultrapassada.

O "objetivo é beneficiar 1,5 mil empresas até o fim de 2013 em oito Estados", afirmou a Vale.

Os investimentos da Vale e do Sebrae na iniciativa, que inclui uma contrapartida das empresas participantes, são de 15,8 milhões de reais.

"A ideia central da parceria é preparar os pequenos negócios para fornecerem bens e serviços à Vale. Quando um micro ou pequeno fornecedor se qualifica e se cadastra numa empresa como a nossa, ele se credencia a se tornar um fornecedor de outras grandes empresas também. A partir daí, ele conquista autonomia, potencial de mercado e desenvolvimento", disse Fábio Feijó, gerente geral de Suprimentos da Vale, em nota.

O Sebrae diagnostica a situação das micro e pequenas empresas que já negociam com a Vale e desenvolve um plano de qualificação para que possam suprir a demanda.

"Cada grande empresa tem suas necessidades específicas, com requisitos de compra e distribuição de seus produtos, por isso o Sebrae faz a ponte (...)", disse o presidente do Sebrae, Luiz Barreto.

O projeto da Vale com o Sebrae faz parte do programa Inove, lançado pela companhia em 2008, voltado para a qualificação de fornecedores, especialmente os pequenos e médios.

Desde o início do programa Inove foram liberados cerca de 1,3 bilhão de reais em financiamentos e créditos antecipados, em parceria com instituições financeiras, beneficiando mais de 450 empresas de pequeno e médio porte que fornecem para a Vale.

(Por Patrícia Monteiro)