Crescimento econômico dos EUA segue moderado--Livro Bege do Fed

quarta-feira, 28 de novembro de 2012 18:11 BRST
 

WASHINGTON, 28 Nov (Reuters) - A economia norte-americana expandiu-se em ritmo "moderado" nas últimas semanas e o número de contratações continuou modesto, mostrou o Livro Bege do Federal Reserve, banco central norte-americano, que aliviou pouco as preocupações sobre o crescimento e o alto desemprego.

Detalhes sobre o setor manufatureiro foram mistos, trouxe o Fed nesta quarta-feira. Contatos em cinco dos 12 distritos do Fed demonstraram temores sobre a perspectiva para 2013, gerados parcialmente por preocupações sobre o "abismo fiscal" nos Estados Unidos.

"Os gastos dos consumidores cresceram em ritmo moderado na maior parte dos distritos", completou o relatório, fazendo alusão à perspectiva, em grande parte positiva, para as vendas de fim de ano entre seus contatos que apresentaram visões sobre a importante temporada de vendas para os varejistas.

O relatório, que reúne evidências sobre a economia baseadas nos contatos corporativos do Fed, também encontrou poucos sinais de pressão inflacionária.

Isso deve fornecer conforto para as autoridades do Fed, que recentemente lançou um novo programa de estímulo com o objetivo de apoiar a recuperação econômica e manter baixas as taxas de juros de longo prazo.

Em setembro, o Fed lançou um novo programa ilimitado de compra de ativos, que teve início com a aquisição mensal de 40 bilhões de dólares em ativos lastreados em hipotecas. A autoridade monetária disse que a compra de ativos continuará até que haja uma melhora significativa na perspectiva do mercado de trabalho.

A medida tem o objetivo de ajudar a economia como um todo e o mercado imobiliário em particular, e o Livro Bege sugere que o setor continua a se recuperar.

Quanto ao emprego, sinais de força continuam incertos. "A maior parte dos distritos registrou melhora na atividade de contratação", disse o Fed, citando melhora nas condições de relativas ao quadro de funcionários de empresas.

A taxa de desemprego dos EUA cresceu levemente para 7,9 por cento em outubro. O relatório de emprego em novembro será publicado na próxima semana.

(Reportagem de Pedro da Costa)