Ações de Eletrobras e Cteep disparam após governo elevar indenizações

sexta-feira, 30 de novembro de 2012 12:57 BRST
 

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 30 Nov (Reuters) - As ações de Eletrobras e Cteep subiam mais de 10 por cento na Bovespa nesta sexta-feira, após o governo elevar o valor das indenizações de transmissoras de energia elétrica no processo de renovação antecipada de concessões do setor.

Às 12h46, as ações preferenciais classe B da estatal federal Eletrobras disparavam 19,33 por cento, a 9,32 reais, após terem saltado 31 por cento na máxima intradiária. As ações ordinárias subiam 10,08 por cento, a 7,21 reais.

Enquanto isso, as ações preferenciais da estatal paulista Cteep avançavam 10,33 por cento, a 33 reais, após ter chegado a marcar alta de 20 por cento na máxima intradiária.

O Índice de Energia Elétrica, que reúne ações do setor negociadas na Bovespa, subia 1,02 por cento. ao passo que o referencial do mercado acionário paulista, o Ibovespa, recuava 1,43 por cento.

"A notícia é boa, porque o governo cedeu para viabilizar que as empresas renovem as concessões, o que permitirá uma redução no preço da energia elétrica a partir do ano que vem", disse o analista do setor elétrico da Lopes Filho, Alexandre Furtado.

Na véspera, o governo elevou o valor das indenizações para algumas hidrelétricas e a expectativa é de que ofereça ressarcimento adicional de até 10 bilhões de reais às transmissoras, num esforço de última hora para garantir apoio das companhias à renovação antecipada de concessões que vencem entre 2015 e 2017.

O governo elevou para 1,74 bilhão de reais, ante cerca de 1 bilhão de reais anunciados anteriormente, a indenização oferecida à Cesp para a usina de Três Irmãos, mas as ações preferenciais da empresa recuavam 2,13 por cento a 17,47.

"O valor melhorou, mas ainda está muito aquém do número que a Cesp alega que tem direito. Ela falava que queria cerca de 9 bilhões de reais em indenizações para suas usinas", disse o diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (Cbie), Adriano Pires.   Continuação...