Geithner prevê acordo com republicanos sobre impostos nos EUA

domingo, 2 de dezembro de 2012 13:40 BRST
 

WASHINGTON, 2 Dez (Reuters) - O secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, pressionou os republicanos neste domingo para que ofereçam um plano que resulte em aumentos de arrecadação e cortes de gastos do governo, e previu que eles concordariam em elevar impostos aos mais ricos a fim de assegurar um acordo até o fim do ano para se evitar o abismo fiscal.

Em aparições pela manhã (horário local) em cinco talk shows diferentes, Geithner insistiu que as taxas de impostos sobre os mais ricos precisam subir, a fim de se chegar a um acordo, em um passo a que se opuseram os republicanos até agora. O secretário do Tesouro também classificou muito da retórica da semana passada como um "teatro político".

"A única coisa que está no caminho (de um acordo) seria a recusa pelos republicanos em aceitar que os impostos terão de subir entre os norte-americanos mais ricos. E não vejo realmente eles fazendo isso", disse Geithner à rede de TV NBC.

O secretário do Tesouro lidera as negociações no governo do presidente Barack Obama sobre o abismo fiscal.

Os comentários marcam a rodada mais recente de discussões sobre a prorrogação dos cortes de impostos temporários que tiveram início no governo de George W. Bush, para além da data de validade de 31 de dezembro a todos os contribuintes, como querem os republicanos, ou apenas para aqueles com renda inferior a 250 mil dólares, como pretendem Obama e a bancada democrata.

(Reportagem de Aruna Viswanath)

 
Secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner chega em Capitol Hill para reunião com Nancy Pelosi em Washington D.C., EUA. Geithner pressionou os republicanos neste domingo para que ofereçam um plano que resulte em aumentos de arrecadação e cortes de gastos do governo, e previu que eles concordariam em elevar impostos aos mais ricos a fim de assegurar um acordo até o fim do ano para se evitar o abismo fiscal. 29/11/2012 REUTERS/Benjamin Myers