Ações europeias afastam-se de máxima de 17 meses com dados dos EUA

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 15:38 BRST
 

LONDRES, 3 Dez (Reuters) - As ações europeias reduziram a maior parte de seus ganhos em meio a vendas generalizadas no final do pregão desta segunda-feira, afastando-se de uma máxima de 17 meses devido aos dados decepcionantes do setor manufatureiro dos Estados Unidos e às persistentes preocupações com a questão fiscal do país.

Segundo números preliminares, o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em alta de 0,16 por cento, aos 1.121 pontos.

Mais cedo, o índice havia subido para 1.128 pontos, o maior nível desde julho de 2011, com a ajuda de pesquisas que mostraram que o setor industrial da China voltou a crescer em novembro e que a desaceleração das indústrias da zona do euro diminuiu.

No entanto, as ações europeias reduziram ganhos depois que uma pesquisa mostrou que a atividade industrial contraiu inesperadamente nos Estados Unidos.

O mercado também viu algumas vendas técnicas, com o índice de blue chips da zona do euro, o Euro STOXX 50 index, caindo para segurar o nível de resistência de 2.600 ponto --a máxima de setembro. O índice subiu 0,28 por cento, para os 2.582 pontos.

"O índice parece já ter subido muito e futuras quedas no curto prazo parecem possíveis", disse o analista técnico-sênior no ING Commercial Banking, Roelof-Jan van den Akker.

"Dentro da média-móvel de 50 dias e no intervalo da última semana, entre 2.549 e 2.559 pontos, devemos esperar o desenvolvimento de um novo piso e um novo rali para quebrar a resistência dos 2.600 pontos pode começar."

(Reportagem de Atul Prakash)