Cesp decide não renovar concessões de hidrelétricas e ações sobem

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 16:27 BRST
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO, 3 Dez (Reuters) - Os acionistas da estatal paulista de geração de energia Cesp decidiram pela não renovação das concessões das hidrelétricas da empresa nos moldes propostos pelo governo federal, em assembleia realizada nesta segunda-feira, seguindo recomendação do Conselho de Administração.

"A proposta do governo federal foi insuficiente para atender as necessidades da companhia", disse em entrevista coletiva, após a assembleia, o presidente da Cesp, Mauro Arce.

As ações da empresa reagiam bem à negativa da empresa e subiam mais de 9 por cento às 16h24, a 19,04 reais, contra variação positiva de 0,84 por cento do Ibovespa.

Ao decidir não renovar as concessões, a Cesp garantirá o fluxo de caixa nos níveis atuais até o vencimento dos contratos vigentes para as usinas de Ilha Solteira e Jupiá, em 2015. A usina Três Irmãos teve sua concessão expirada em 2011 e terá que ser devolvida à União.

Até agora, a Cesp representa o maior revés para o plano do governo federal para reduzir a conta de luz, na média, em 20 por cento em 2013, pela renovação antecipada e condicionada de concessões elétricas e pela diminuição ou fim de encargos setoriais.

A União elevou, no fim da semana passada, a indenização proposta às companhias elétricas para renovação antecipada de concessões por investimentos não depreciados.

No caso da usina Três Irmãos, da Cesp, o valor subiu de quase 1 bilhão para 1,74 bilhão de reais. Para Ilha Solteira, que não teve a indenização revisada, o ressarcimento apresentado foi de cerca de 20 milhões de reais --contra os 4 bilhões de reais necessários pelas contas do governo paulista.

Segundo o presidente da Cesp, se houver modificações na medida provisória que trata da renovação das concessões, "poderemos repensar a decisão de hoje".   Continuação...