BCE não pode ter última palavra em supervisão bancária, diz Schaeuble

terça-feira, 4 de dezembro de 2012 10:04 BRST
 

BRUXELAS, 4 Dez (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) não deveria ter a última palavra quando supervisionar bancos, afirmou nesta terça-feira o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, alertando que o Parlamento alemão não irá aprovar um mecanismo que busca fiscalizar todos os credores da região.

"O direito da decisão final não pode ser deixado para o Conselho do BCE", afirmou Schaeuble durante troca de pontos de vista pública com outros ministros das Finanças da zona do euro em Bruxelas.

Ele pediu que o BCE garanta que a política fiscal e bancária não se prenda à política monetária e disse duvidar que o BCE possa supervisionar milhares de credores.

"Mais uma vez e mais uma vez, nós deixamos claro que uma muralha da China entre supervisão bancária e política monetária é uma necessidade absoluta", disse Schaeuble.

(Reportagem de Robin Emmott e John O'Donnell)

 
Ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, faz declaração sobre política do governo no Bundestag do Parlamento alemão, em Berlim. O Banco Central Europeu (BCE) não deveria ter a última palavra quando supervisionar bancos, afirmou o ministro, alertando que o Parlamento alemão não irá aprovar um mecanismo que busca fiscalizar todos os credores da região. 30/11/2012 REUTERS/Thomas Peter