Governo prorroga Programa de Sustentação do Investimento; reduz TJLP

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012 21:36 BRST
 

Por Tiago Pariz

BRASÍLIA, 5 Dez (Reuters) - O governo anunciou nesta quarta-feira a prorrogação do Programa de Sustentação do Investimento(PSI) por mais um ano, com a liberação de 100 bilhões de reais em financiamento em 2013, em mais uma tentativa de reativar os investimentos no país e garantir um crescimento econômico mais robusto no próximo ano.

Este é o segundo pacote de medidas de estímulo ao investimento anunciado pelo Executivo nesta semana, após o governo ter sido surpreendido por uma taxa de crescimento econômico de apenas 0,6 por cento no terceiro trimestre e uma queda de 2 por cento nos investimentos.

O governo tem enfatizado que os investimentos no país devem crescer a uma taxa de 8 por cento no próximo ano para garantir um crescimento de 4 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

"O PSI é o melhor instrumento para financiamento do investimento, reduzindo o custo para as empresas", afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Na terça-feira, o governo anunciou a desoneração da folha de pagamento e de impostos do setor de construção civil. Além disso, o governo e o Banco Central adotaram medidas que facilitam a captação externa de empresas brasileiras e o ingresso de dólares no país.

O Programa de Sustentação do Investimento (PSI) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que terminaria no dia 31 de dezembro próximo, foi estendido até o fim de 2013, mas as taxas de juros cobradas em três linhas foram elevadas, enquanto outras nove foram reduzidas.

Entre as linhas que tiveram os juros elevados estão a de financiamento para aquisição de máquinas e equipamentos cujas taxas passarão de 2,5 por cento ao ano para 3 por cento ao ano no primeiro semestre de 2013, expandindo-se ainda para 3,5 por cento no segundo semestre.

Segundo o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, elevar os juros agora foi necessário para abrir espaço para que empresas de menor porte tenham acesso às linhas de compra de caminhões e de máquinas e equipamentos.   Continuação...

 
Ministro das Finanças Guido Mantega (E) discursa ao lado do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho (D), durante coletiva de imprensa em Brasília. O governo anunciou nesta quarta-feira mais medidas de estímulo ao crescimento econômico, inclusive com a redução da Taxa Básica de Juros de Longo Prazo (TJLP), mas acabou elevando os juros para algumas linhas de financiamento do BNDES. 05/12/2012 REUTERS/Ueslei Marcelino