6 de Dezembro de 2012 / às 10:49 / em 5 anos

IGP-DI tem alta de 0,25% em novembro após queda em outubro--FGV

SÃO PAULO, 6 Dez (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou alta de 0,25 por cento em novembro, ante queda de 0,31 por cento em outubro, uma vez que os preços no atacado voltaram a subir, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta quinta-feira.

Levantamento da Reuters mostrou que, pela mediana de 14 previsões, o indicador teria alta de 0,15 por cento em novembro.

Em 12 meses, o índice acumula alta de 7,22 por cento, ante 7,41 por cento nos 12 meses até outubro, quando o indicador havia registrado a primeira queda desde dezembro de 2011.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI) registrou inflação de 0,16 por cento, após apresentar queda de 0,68 por cento em outubro. O índice calcula as variações de preços de bens agropecuários e industriais nas transações em nível de produtor e responde por 60 por cento do IGP-DI.

Os destaques foram a alta de 6,36 por cento do milho em grão em novembro após queda de 1,63 por cento no mês anterior, e o recuo de 2,17 por cento da soja ante queda de 8,09 por cento anteriormente.

Segundo a FGV, em relação à origem dos produtos, houve alta de 0,48 por cento entre os produtos agropecuários em novembro, ante queda de 1,34 por cento em outubro. Já os industriais registraram variação positiva de 0,04 por cento, contra queda de 0,42 por cento no mês anterior.

Sobre os estágios de produção, o índice relativo a Bens Finais apresentou variação negativa de 0,05 por cento em novembro, ante queda de 0,44 por cento no mês anterior. O índice do grupo Bens Intermediários acelerou a alta para 0,21 por cento, ante 0,07 por cento no mês anterior.

Já em Matérias-Primas Brutas foi registrado avanço de 0,34 por cento, ante queda de 1,86 por cento em outubro.

VAREJO

Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI), registrou alta de 0,45 por cento, ante avanço de 0,48 por cento em outubro. O índice mede a evolução dos preços às famílias com renda entre um e 30 salários mínimos mensais e corresponde a 30 por cento do IGP-DI.

Cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. A principal contribuição para este movimento foi do grupo Transportes, que teve avanço de 0,03 por cento em novembro ante 0,43 por cento no mês anterior.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-DI) avançou 0,33 por cento em novembro, após alta de 0,21 por cento em outubro. O índice representa 10 por cento do IGP-DI.

O item Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,25 por cento, ante 0,42 por cento em outubro. O índice que representa o custo da Mão de Obra acelerou para uma alta de 0,41 por cento, ante variação positiva de 0,01 por cento no mês anterior.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais, sendo o indexador das dívidas dos Estados com a União. O índice também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

Embora o mercado esperasse neste final de ano que os preços dos produtos agropecuários desacelerassem após pressionarem os índices de inflação devido aos efeitos de uma seca nos Estados Unidos, há expectativas de algumas altas sazonais, incluindo alimentos e vestuário.

Isso já foi indicado no avanço de 0,45 por cento do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de novembro.

Por Camila Moreira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below