BC britânico mantém taxas de juros e compra de ativos

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 10:23 BRST
 

LONDRES, 6 Dez (Reuters) - O Banco da Inglaterra, banco central britânico, deixou a política monetária inalterada nesta quinta-feira, como esperado, votando como no mês passado por não comprar mais títulos do governo e injetar dinheiro na estagnada economia britânica.

A decisão foi tomada apesar de o ministro das Finanças do país, George Osborne, ter dito na quarta-feira que a economia britânica irá se expandir muito mais lentamente ao longo dos próximos três anos e que uma importante meta de redução de dívida não será cumprida.

As estimativas também mostraram que a economia britânica deve encolher nos últimos três meses de 2012 --uma perspectiva reforçada por dados comerciais fracos nesta quinta-feira e pesquisas pessimistas de gerentes de compras nesta semana.

Após dois dias de reunião, os nove membros do Comitê de Política Monetária afirmaram que a principal taxa de juros permanecerá em uma mínima recorde de 0,5 por cento e que não irá ampliar os 375 bilhões de libras (603 bilhões de dólares) em títulos que comprou até agora.

Nenhum dos 66 economistas consultados pela Reuters na semana passada esperava uma mudança na taxa de juros ou no total de compra de títulos do BC britânico.

A decisão do mês passado de não afrouxar mais a política monetária foi definida, entre outras coisas, por um grande salto inesperado na inflação em outubro para 2,7 por cento. A inflação ao consumidor tem ficado acima da meta de 2 por cento do BC desde dezembro de 2009.

Economistas estão divididos sobre se o BC retomará as compras de títulos no futuro. Entretanto, qualquer retomada não é esperada antes de fevereiro no mínimo, quando o BC publica sua próxima atualização trimestral econômica.

(Reportagem de David Milliken e Olesya Dmitracova)