Yara vê espaço para novas aquisições no Brasil

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012 14:19 BRST
 

SÃO PAULO, 7 Dez (Reuters) - A compra de ativos de fertilizantes da Bunge pela Yara abre espaço para novas aquisições da companhia norueguesa no Brasil, tanto em distribuição como em produção, disse nesta sexta-feira o vice-presidente sênior da Yara Internacional, Egil Hogna.

Segundo ele, as novas oportunidades de crescimento no Brasil poderão vir, provavelmente, na área de produção, diante da crescente demanda por adubos no país.

"A demanda por fertilizantes no Brasil cresce de 3 a 4 por cento ao ano, mais de 1 milhão de toneladas por ano. A cada cinco anos o Brasil precisa de uma "nova Bunge" em fornecimento", disse o presidente da Yara Brasil, Lair Vianei Hanzen, em entrevista a jornalistas.

O Brasil, quarto mercado de fertilizante no mundo, é aquele que tem o maior crescimento e também o de maior potencial para vendas do setor, acrescentou Hogna.

Com a compra de ativos de fertilizantes da Bunge no Brasil, anunciada nesta sexta-feira, a Yara passará a ter 25 por cento do mercado de fertilizantes do país, disse o executivo.

No acordo de compra dos ativos da Bunge, a Yara firmou contrato de fornecimento para que a multinacional do agronegócio possa atender os acordos de troca que a empresa firma com os produtores.

Este contrato também atenderá as necessidades da Bunge nas plantações de cana, segundo Hanzen.

Em 2011, a produção de fertilizantes finais da Bunge no Brasil foi de 4,8 milhões de toneladas, enquanto a produção da Yara ficou em 2,7 milhões de toneladas no mesmo ano.

Segundo ele, a Bunge precisará de um volume estimado em 1 milhão de toneladas de fertilizantes para atender a demanda por operações de troca e cultivos de cana.

(Por Fabíola Gomes)