ThyssenKrupp pode buscar compensação por Steel Americas

domingo, 9 de dezembro de 2012 15:29 BRST
 

FRANKFURT, 9 Dez (Reuters) - A ThyssenKrupp está considerando exigir compensação de seu ex-presidente-executivo e outros gestores por custosos investimentos em siderúrgicas no Brasil e nos Estados Unidos.

Um porta-voz da ThyssenKrupp confirmou neste domingo uma reportagem da revista alemã Der Spiegel de que o presidente do Conselho Administrativo, Gerhard Cromme, contratou uma firma jurídica para determinar se o ex-presidente-executivo Ekkehard Schulz e outros ex-membros do Conselho haviam fornecido conscientemente informações incorretas sobre os investimentos.

O porta-voz disse que o relatório dos especialistas mostrará se a companhia poderá buscar compensações.

"Mas os resultados não chegaram ainda", disse ele.

Schulz, que passou a integrar o Conselho de Administração após seu contrato de presidente-executivo vencer em janeiro do ano passado, renunciou à posição de diretor em 31 de dezembro em resposta a críticas sobre os investimentos no Brasil e nos Estados Unidos.

A companhia demitiu na semana passada três membros do Conselho em uma grande reformulação em parte devido aos problemas com a Steel Americas.

Em 2011, a ThyssenKrupp registrou um prejuízo líquido de 1,8 bilhão de euros em seu ano financeiro devido a uma baixa contábil de 2,1 bilhões de euros relacionada à Steel Americas.

Analistas projetam mais um prejuízo de 1 bilhão de euros para a unidade Steel Americas quando a companhia publicar seus resultados para o acumulado do ano em 11 de dezembro.

As novas siderúrgicas da empresa, que começaram a operar em 2010, foram afetadas por excesso de custos e atrasos desde sua construção em 2007.

(Reportagem de Marilyn Gerlach)