AIG venderá empresa de leasing de aviões por até US$4,8 bi

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012 07:56 BRST
 

NOVA YORK/HONG KONG (Reuters) - O grupo norte-americano AIG venderá quase toda a ILFC, segunda maior companhia de leasing de aviões do mundo, a um consórcio chinês por até 4,8 bilhões de dólares, dando ao mercado de aviação que mais cresce no mundo acesso mais fácil e barato a aeronaves.

Companhias chinesas já tinham mostrado interesse em leasing de aviões e a aquisição dará à China acesso a uma rede global de quase 200 aviões em 80 países. A China já é o maior cliente da ILFC, que tem 180 aviões operando no país, onde responde por 35 por cento do mercado.

"É o maior negócio em leasing de aviões que já tivemos no mundo e é muito ambicioso", disse Paul Sheridan, diretor para a Ásia da consultoria em aviação Ascend Advisor. "Acreditamos que não há aeronaves suficientes encomendadas na China atualmente. O acordo ajudará as companhias aéreas chinesas a terem acesso a mais aviões", acrescentou.

A AIG, que na sexta-feira havia admitido estar em negociações para vender o negócio para chineses, submeterá a compra às autoridades norte-americanas que cuidam de investimentos estrangeiros, que podem vetá-la por motivos de segurança.

O consórcio chinês --formado por China Aviation Industrial Fund, P3 Investments e New China Trust, este 20 por cento pertencente ao Barclays-- comprará 80,1 por cento da ILFC por 4,23 bilhões de dólares, com opção de adquirir outros 9,9 por cento.

Um braço do Banco Industrial e Comercial da China, maior banco chinês, entrará no negócio após a aprovação regulatória.

Fundada pela lenda do leasing de aviões Steven Udvar-Hazy, que vendeu a empresa à AIG em 1990, a ILFC está entre os maiores donos de jatos de passageiros do mundo. A principal rival da companhia é a GECAS, divisão da General Electric.

Em suas quase quatro décadas de existência, a ILFC comprou mais de 1.500 jatos de passageiros da Boeing e Airbus e atualmente tem uma carteira de mais de 1.000 aviões proprietários ou administrados. A empresa tem encomenda de 239 aviões novos de consumo eficiente de combustível, incluindo modelos Boeing 787 e Airbus A320neo.