Ações asiáticas sobem apesar de incertezas sobre o Fed e abismo fiscal

terça-feira, 11 de dezembro de 2012 07:55 BRST
 

TÓQUIO, 11 Dez (Reuters) - As ações asiáticas avançaram para o maior nível em 16 meses nesta terça-feira, mas os ganhos foram limitados com investidores esperando a decisão de política econômica do banco central dos Estados Unidos nesta semana e algum progresso nas negociações do abismo fiscal.

Às 7h50 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 0,29 por cento, atingindo o maior nível em 16 meses. O índice registrou máximas sucessivas em 16 meses desde 5 de dezembro.

As ações australianas ganharam 0,40 por cento, para o maior nível em sete semanas, apoiadas por preços de commodities maiores devido a apostas de que o Federal Reserve, o BC norte-americano, irá adotar novas medidas de estímulo econômico.

"Parece que o rali de Natal (nos preços das commodities) está antecipando a reunião do Fomc (Comitê Federal de Mercado Aberto do Fed) e antecipando qualquer estímulo chinês no começo do ano que vem", afirmou o operador de vendas do CMC Markets Ben Taylor.

As ações de Hong Kong avançaram 0,21 por cento, depois de atingirem mais cedo o maior nível em 16 meses. As ações de Xangai, por sua vez, caíram 0,44 por cento, com investidores cautelosos antes do Fed e também realizando lucros do rali de segunda-feira, parcialmente em resposta aos dados mostrando que os bancos chineses emprestaram mais lentamente do que o esperado em novembro e que o ritmo de financiamento total desacelerou.

O índice Nikkei do Japão fechou em leve queda de 0,09 por cento, mas ficando acima do nível de 9.500 pontos. Investidores realizaram lucros devido a sinais de que o mercado está sobrecomprado depois de um rali de 10 por cento no mês passado.

O índice de Seul ganhou 0,37 por cento e a bolsa de Taiwan teve ligeira alta de 0,06 por cento, enquanto Cingapura subiu 0,13 por cento.

(Reportagem de Chikako Mogi; reportagem adicional de Ayai Tomisawa em Tóquio e Victoria Thieberger em Melbourne)