11 de Dezembro de 2012 / às 23:13 / em 5 anos

Recompra de dívida grega deixa lacuna de 450 mi de euros

BRUXELAS, 11 Dez (Reuters) - O programa de recompra de dívida da Grécia não atingiu a sua meta por uma margem relativamente pequena nesta terça-feira, mas ainda deixou credores internacionais com uma lacuna de 450 milhões de euros no plano de cortar a dívida do país para um nível mais administrável.

Os ministros de Finanças da zona do euro vão discutir o resultado do programa, no qual Atenas está recomprando títulos governamentais dos credores privados com grandes descontos, em uma teleconferência, disseram fontes oficiais.

O resultado do programa de recompra indica que a dívida da Grécia vai cair para cerca de 126,6 por cento do Produto Interno Bruto em 2020, bem abaixo da previsão de 189 por cento para o próximo ano, mas levemente acima de 124 por cento, patamar considerado sustentável, que foi acertado com o Fundo Monetário Internacional no mês passado.

A Grécia estendeu o prazo para os credores venderem os bônus de sexta-feira da semana passada para as 10h (horário de Brasília) desta terça-feira. Uma fonte do Ministério das Finanças disse que a recompra não será reaberta, acrescentando que tecnicamente foi um sucesso.

O plano da Grécia era recomprar bônus no valor de 30 bilhões de euros usando 10 bilhões de euros de fundos europeus por preço bem inferior ao valor de face dos títulos, reduzindo a dívida em 20 bilhões de euros.

O programa de recompra responderia por metade do pacote de redução da dívida que os credores acertaram com Atenas no último mês, garantindo que o FMI continue apoiando o plano de regaste internacional do país.

A Grécia se tornou o primeiro país da zona do euro a buscar ajuda internacional em 2010, mas tem repetidamente falhado em atingir as metas orçamentárias e de reformas estabelecidas pela União Europeia e o FMI, já que o país caiu em uma profunda recessão.

No programa de recompra, as ofertas totalizaram 31,8 bilhões de euros, afirmou uma autoridade sênior da zona do euro nesta terça-feira, mas o preço médio pago pelos bônus ficou levemente acima das expectativas, o que indica que a redução do peso total da dívida será menor que o planejado.

Um banqueiro envolvido na operação confirmou os números, afirmando que a média dos preços pagos na recompra dos títulos foi de 33,5 centavos de euro.

O preço marginalmente acima do esperado significa que faltaram cerca de 450 milhões de euros e que a redução total da dívida será de 9,5 pontos percentuais do PIB em 2020, menos que os 11 pontos percentuais da meta.

O banqueiro, que falou na condição de anonimato, afirmou que não seria difícil encontrar mais detentores de bônus que venham a negociar seus títulos para compensar essa diferença.

“A quantidade pode ser aproveitada de bancos ruins alemães, eles não ofereceram todas as suas posições”, afirmou o banqueiro.

“O FMI não vai deixar isso facilmente sabendo que há títulos que ainda não foram ofertados. Os bancos gregos ofereceram quase tudo O que tinham.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below