Austrália prevê maior produção de minério e ganhos menores

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 07:30 BRST
 

SYDNEY (Reuters) - A Austrália prevê que a produção de matérias-primas e energia aumentará neste ano graças a novos projetos de minério de ferro e carvão, mas acredita que os ganhos com exportação cairão 4 por cento diante das commodities mais baratas e do forte dólar australiano.

O país, maior exportador mundial de minério de ferro e carvão para produção de aço, teve sete anos de grande expansão no investimento, já que produtores apostaram em um crescimento contínuo da demanda na China.

A produção de recursos está crescendo, mas custos maiores, preços menores e sinais de demanda em baixa mostram que a era dos grandes investimentos está perto do fim.

A Agência Econômica de Recursos Naturais e Energia (Bree) revisou para cima previsão de produção de minério de ferro no ano fiscal de 2013 para 529 milhões de toneladas ante 526 milhões estimadas anteriormente e citou aumento da demanda da China.

Apesar de ter aumentando a previsão do preço do minério em 5 por cento em relação a setembro, para 106 dólares a tonelada, a Bree prevê uma retração de 17 por cento nos preços ante o ano 2011/12.

A produção de carvão metalúrgico deve aumentar 10 por cento, para 162 milhões de toneladas, mas o preço deve despencar 18 por cento, para 171 dólares a tonelada, segundo relatório de dezembro da agência.

"O menor preço de exportação dos mais importantes recursos da Austrália e o dólar australiano valorizado devem resultar em uma queda de 4 por cento no valor das exportações de recursos e energia para 2012-13", afirmou o economista Quentin Grafton, da Bree.

A agência prevê que as exportações de recursos e energias no ano fiscal de 2013 somarão cerca de 184 bilhões de dólares australianos (193 bilhões de dólares), 9 bilhões de dólares australianos a menos ante 2011/12.