13 de Dezembro de 2012 / às 17:43 / em 5 anos

Companhias aéreas deverão ter o ano mais seguro da história

Por Robert Evans

GENEBRA, 13 Dez (Reuters) - As companhias aéreas do mundo estão em rumo para a conclusão do ano mais seguro já registrado, com uma média até o fim de novembro de apenas um acidente de qualquer tipo para cada 5,3 milhões de voos, informou a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) na quinta-feira.

A Iata, com sede em Genebra, também disse que até agora em 2012, pela primeira vez desde os primórdios da indústria na segunda e terceira décadas do século passado, não se perdeu nenhum jato de construção ocidental entre os 240 associados.

“Até 30 de novembro, se você tivesse de pegar um avião todos os dias, as chances eram de que você voaria 14 mil anos sem um acidente”, disse a principal autoridade de segurança da associação, Gunther Matschnigg, a jornalistas em um briefing.

O total de fatalidades na indústria, incluindo as companhias aéreas que não pertencem à Iata ou ainda não foram admitidas porque não estão em conformidade com seus padrões de segurança, chegou a 401, em comparação com 490 do período de janeiro a novembro de 2011, disse Matschnigg.

A taxa total de acidentes no mundo envolvendo jatos e aeronaves turboélices construídos no Ocidente e no Oriente caiu de 2,58 voos por milhão nesta época no ano passado para 2,14.

Entre os membros da Iata, que incluem todas as grandes companhias aéreas e muitas das pequenas que operam em rotas internacionais, mas não as de baixo custo, a taxa caiu de 1,89 para 1,03.

Para a Iata, os acidentes incluem tudo, desde acidentes com fatalidades, danos durante o voo e falhas no trem de aterrissagem no pouso ou colisões na praça de manobra com outros aviões ou veículos do aeroporto.

O diretor geral da Iata, Tony Tyler, ex-presidente da Cathay Pacific, de Hong Kong, diz que os números são “outra prova de que a aviação é a forma mais segura de se viajar”.

MENOS ACIDENTES FATAIS

Matschnigg afirmou que apenas 7 por cento de todos os acidentes deste ano no planeta envolveram a perda de jatos construídos pelo Ocidente, 6 por cento a menos do que no ano passado e apenas 15 por cento de todos os acidentes foram fatais contra 26 por cento neste período no ano passado.

A Europa teve somente um punhado de acidentes não-fatais envolvendo uma aeronave de construção Ocidental ante nenhum em 2011 e a América do Norte reduziu sua taxa a zero contra apenas alguns no ano passado.

A América Latina e o Caribe também melhoraram, reduzindo sua taxa de acidentes para todo tipo de aeronave de 5,33 voos por milhão nos primeiros 11 meses de 2011 para apenas 1,37 até agora este ano.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below