Taxa de emprego cai na zona do euro, pressão inflacionária alivia

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 08:59 BRST
 

BRUXELAS, 14 Dez (Reuters) - A relutância dos europeus em gastar com viagens e alimentação fora de casa desacelerou o aumento no custo de vida na zona do euro em novembro, e o fraco poder da economia de gerar empregos ofereceu poucas chances para os consumidores ajudarem na recuperação econômica.

A inflação anual nos 17 países que compartilham o euro atingiu 2,2 por cento em novembro, informou nesta sexta-feira a agência de estatísticas da UE, Eurostat, confirmando sua estimativa inicial.

O emprego na região caiu 0,2 por cento no terceiro trimestre ante o segundo, informou o Eurostat em uma nota separada, mostrando uma piora na taxa de emprego do bloco desde o verão na Europa, destacando o impacto da crise da dívida.

Os gastos das famílias, afetados por cortes do governo e desemprego recorde, foram limitados principalmente a alimentos e roupas em novembro e a inflação ao consumidor caiu 0,2 por cento ante outubro, com custos de transporte, recreação, cultura e restaurantes recuando no mês.

(Reportagem de Robin Emmott)