CORREÇÃO-Biosev vende ativos à São Martinho por R$200 mi

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012 23:26 BRST
 

(Corrige para esclarecer que foram vendidos somente os ativos especificados no segundo parágrafo, não a usina; corrige também capacidade de moagem média da Biosev, no sétimo parágrafo)

SÃO PAULO, 17 Dez (Reuters) - A Biosev, divisão de energia da Louis Dreyfus Commodities no Brasil, assinou acordo para a venda de ativos de sua Unidade São Carlos, em Jaboticabal, no interior paulista, para a São Martinho por 200 milhões de reais, informou a companhia nesta segunda-feira.

A operação inclui a venda de canavial, todos os contratos agrícolas e de fornecimento de cana da Usina São Carlos, além de seu armazém de açúcar.

O acordo prevê ainda o fornecimento de 1 milhão de toneladas de cana da São Martinho para a Biosev no primeiro ano da operação.

"É uma operação importante e peculiar. O objetivo da venda é melhorar a eficiência agroindustrial dos ativos que não estavam alinhados com a nossa estratégia, de manter grandes usinas", disse o presidente da Biosev, Christophe Akli.

As operações da Usina São Carlos serão descontinuadas e seus equipamentos, atividades e mão de obra serão parcialmente transferidos para outras unidades da Biosev, de acordo com o comunicado.

A Biosev é a segunda maior processadora individual de cana do mundo, atrás da Raízen, com capacidade anual de moagem de 40 milhões de toneladas. A operação ainda depende de aprovação do órgão antitruste, o Cade, para ser concluída.

A Unidade São Carlos tem capacidade de moagem de 1,85 milhão de toneladas ao ano, contra a média de 3,1 milhões de toneladas das demais usinas da Biosev.

"Esta usina (São Carlos) estava presa entre três grandes concorrentes... Era um ativo com pouca chance de crescer", disse o executivo.   Continuação...