BC muda compulsório para facilitar posição vendida em câmbio

terça-feira, 18 de dezembro de 2012 10:08 BRST
 

Por Patrícia Duarte

SÃO PAULO, 18 Dez (Reuters) - O Banco Central publicou nesta terça-feira medida que facilita a posição vendida de câmbio para as instituições financeiras por meio de mudança do compulsório bancário, com o objetivo de injetar mais liquidez no mercado.

A partir de quinta-feira, os bancos poderão assumir posições vendidas --quando a aposta é de queda do dólar ante o real-- de até 3 bilhões de dólares sem compulsório bancário. A regra atual previa a penalidade a partir de 1 bilhão de dólares.

O compulsório continua o mesmo: 60 por cento sobre as posições que excederem o teto, com recolhimento em espécie e sem remuneração.

Segundo o BC, hoje não existe nenhum valor recolhido neste compulsório e a medida serve para injetar mais liquidez neste momento que há escassez de liquidez sazonal de final do ano, com mais filiais mandando recursos para suas matrizes no exterior, por exemplo.

Para o mercado, no entanto, a decisão do BC também ajuda a segurar a cotação do dólar, que voltou ao patamar de 2,10 reais, tido como teto informal imposto pela autoridade monetária.

"Isso é para segurar a alta do dólar... Acho que o mercado estava travado sem poder aumentar as vendas e com essa medida abre caminho para isso", afirmou um operador de câmbio de uma corretora em São Paulo em condição de anonimato.

A avaliação do mercado tem sido de que o BC voltou a defender o teto informal de 2,10 reais, já que intensificou a sua atuação desde o início do mês por entender que uma alta excessiva da moeda pode ser prejudicial para a inflação.

Na segunda-feira, o dólar fechou em alta pela terceira vez seguida, de 0,56 por cento, cotado a 2,0965 reais na venda, mesmo depois de o BC ter anunciado que fará mais três leilões de venda de dólares conjugada com compra. Segundo operadores, isso foi insuficiente para prover a liquidez necessária ao mercado neste momento.   Continuação...