Expectativa de acordo nos EUA impulsiona ações brasileiras

terça-feira, 18 de dezembro de 2012 18:04 BRST
 

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 18 Dez (Reuters) - O principal índice acionário da Bovespa avançou ao maior patamar em quase três meses nesta terça-feira, seguindo a tendência dos mercados externos, diante de crescentes esperanças de que as lideranças políticas dos Estados Unidos se aproximam de um acordo para evitar o chamado abismo fiscal.

O Ibovespa fechou em alta de 1,5 por cento, a 60.460 pontos -- o maior nível desde 25 de setembro. O giro financeiro do pregão foi de 6,9 bilhões de reais, ante média diária de 7,3 bilhões de reais em 2012.

As ações globais avançaram apoiadas na percepção de que as diferenças entre democratas e republicanos sobre como resolver o abismo fiscal de cortes de gastos e aumentos de impostos diminuíram significativamente nos últimos dias.

"Parece que existe maior probabilidade de se chegar a um acordo nos Estados Unidos e isso está se refletindo no preço das ações", afirmou o sócio-diretor da Título Corretora, Márcio Cardoso, em São Paulo.

A oferta mais recente do presidente Barack Obama inclui concessões aos republicanos em questões relacionadas a impostos e atribuição de gastos, mas o presidente da Câmara dos EUA, John Boehner, disse que a oferta "ainda não chegou lá". No entanto, ambos os lados permanecem otimistas sobre um acordo.

Em Wall Street, o índice Dow Jones tinha alta de 0,74 por cento às 18h, enquanto o S&P 500 subia 0,91 por cento. Mais cedo, o principal índice europeu de ações fechou com valorização de 0,43 por cento.

Por aqui, ações ligadas ao setor de mineração e siderurgia impulsionaram o Ibovespa, com destaque para a preferencial da Usiminas, que avançou 7,5 por cento, a 12,32 reais.

A preferencial da Vale teve alta de 1,71 por cento, a 41,00 reais, enquanto a da Petrobras subiu 1,26 por cento, a 20,17 reais. Completando a lista das blue chips, OGX teve alta de 0,46 por cento, a 4,33 reais.   Continuação...