18 de Dezembro de 2012 / às 22:13 / em 5 anos

Índices dos EUA sobem por confiança sobre acordo que evite abismo fiscal

Por Rodrigo Campos

NOVA YORK, 18 Dez (Reuters) - As ações norte-americanas tiveram um rali nesta terça-feira, dando ao índice S&P 500 sua melhor série de dois pregões em um mês devido à confiança de que haverá um acordo em Washington para evitar dolorosos aumentos de impostos e cortes de gastos que podem prejudicar a economia.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,87 por cento, para 13.350 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 teve valorização de 1,15 por cento, para 1.446 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 1,46 por cento, para 3.054 pontos.

Ações de bancos, companhias elétricas e tecnológicas, setores cujo desempenho está intimamente ligado à performance da economia, lideraram os ganhos, já que investidores permanecem confiantes em relação à possibilidade de que parlamentares cheguem a um acordo para evitar o chamado abismo fiscal, que passaria a valer automaticamente na virada do ano.

O índice setorial de serviços ligados ao petróleo PHLX avançou 3,1 por cento, com oito de seus 15 componentes fechando em alta de 3 por cento ou mais. “A visão é de que a economia está melhorando, e isso é sempre bom para a demanda por energia”, disse o presidente na Hackett Financial Advisors em Boynton Beach, Flórida, Shawn Hackett.

Hackett disse que os Estados Unidos vão evitar “o que quer que signifique o abismo” para a economia, permitindo a investidores concentrarem-se no crescimento.

A mais recente oferta do presidente Barack Obama a republicanos nas negociações orçamentárias em andamento ofere concessões em relação a impostos e gastos com programas sociais.

O presidente da Câmara dos Deputados, o republicano John Boehner, disse, por sua vez, que a proposta “ainda não chegou lá”, embora permaneça esperançoso sobre a possibilidade de um acordo.

Senadores democratas, no entanto, expressaram preocupação em relação aos cortes a benefícios de seguridade social.

Papéis do setor financeiro dispararam, já que operadores apostaram em uma maior demanda por empréstimos e em uma maior inclinação da curva de juros.

A dívida do governo dos EUA foi vendida em grandes quantidades nesta terça-feira, com o rendimento (yield) do título referencial de 10 anos brevemente atingindo seu maior nível desde o fim de outubro.

O setor financeiro do S&P 500 subiu 1,5 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below