BC inglês vê produção estável e inflação acima da meta em 2013--ata

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012 09:58 BRST
 

LONDRES, 19 Dez (Reuters) - A economia britânica deve continuar estável no curto prazo, mas a inflação deve, provavelmente, ultrapassar 2 por cento no ano que vem ou por volta disso, mostrou nesta quarta-feira a ata da reunião de 5 e 6 de dezembro do Banco da Inglaterra, banco central britânico.

A decisão do Comitê de Política Monetária este mês de manter sua principal taxa de juros na mínima recorde de 0,5 por cento e suas compras de títulos em 375 bilhões de libras era amplamente esperada.

David Miles continuou a ser o único membro do Comitê a apoiar outra expansão do programa de compra de ativos do banco central, argumentando que havia fraqueza suficiente na economia para permitir um impulso à produção sem inflação extra.

"A maioria dos membros concordou que o progresso no mês fez pouco para alterar o equilíbrio dos argumentos entre manter e aumentar o tamanho do estímulo monetário", mostrou a ata.

Em novembro, o BC inglês concordou em devolver ao Ministério das Finanças pagamentos de cupons sobre os gilts (títulos do governo) que comprou até agora, dizendo que a transferência será equivalente a mais de 35 bilhões de libras em afrouxamento monetário.

A inflação britânica ficou em 2,7 por cento em novembro, a maior desde maio, ante expectativa de queda, mostraram dados oficiais na terça-feira.

O BC afirmou nesta quarta-feira que a inflação deve continuar acima da meta de 2 por cento no ano que vem ou por volta disso, apesar de os preços de alimentos poderem subir devido ao clima desfavorável, o que pode prejudicar o plantio.

A produção econômica deve ficar estável no curto prazo, mas provavelmente haverá uma contração no quarto trimestre.

(Reportagem de Olesya Dmitracova e David Milliken)