CENÁRIOS-Acordo fiscal nos EUA deve impulsionar ganhos da Bovespa

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012 11:53 BRST
 

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 19 Dez (Reuters) - Se as expectativas mais otimistas se confirmarem e as lideranças dos Estados Unidos conseguirem evitar o chamado "abismo fiscal", os mercados acionários devem encontrar espaço para intensificar os ganhos no curto prazo, movimento que deve ser replicado na bolsa paulista.

O principal índice brasileiro de ações, Ibovespa, acumula alta de 5,2 por cento em dezembro --se o mês terminasse agora, esse seria o melhor desempenho desde janeiro, quando o indicador subiu 11,13 por cento.

Esse movimento pode ganhar força, pelo menos no curto prazo, caso republicanos e democratas nos EUA cheguem a um acordo sobre como evitar que cortes de gastos e aumentos de impostos entrem automaticamente em vigor em 2013 --o que ameaçaria jogar a maior economia mundial novamente em recessão.

"Esse é o principal foco dos investidores e sem dúvida a bolsa poderia encontrar espaço para avançar um pouco mais se for anunciado um acordo nos EUA", disse o sócio da Órama Investimentos Álvaro Bandeira, no Rio de Janeiro.

Já uma eventual falta de consenso sobre o orçamento dos EUA até o fim do ano motivaria investidores a vender ações e realizar ganhos recentes.

"Um acordo abriria espaço para um rali de curto prazo, mas se isso não acontecer, vamos ver uma realização mais forte no mercado", disse o sócio da Humaitá Investimentos Guido Chagas, em São Paulo. "Ainda acho prematuro esse bom humor do mercado."

Graficamente, o Ibovespa mostra viés positivo e pode encontrar espaço para subir aos 63.428 pontos, segundo o analista técnico João Marcello Schoenberger, da Ágora Corretora no Rio de Janeiro. Em sentido oposto, o índice encontra suporte importante nos 57.128 pontos.

O desconto da bolsa brasileira frente a mercados emergentes e aos principais índices globais é outro fator que pode contribuir para sustentar um avanço do Ibovespa, segundo analistas.   Continuação...