Início de construções de moradias nos EUA recuam 3% em novembro

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012 12:27 BRST
 

WASHINGTON, 19 Dez (Reuters) - O início de construções de novas moradias nos Estados Unidos recuou 3 por cento em novembro, para 861 mil unidades, pior do que a expectativa de analistas de uma queda para 873 mil unidades.

O Departamento do Comércio informou ainda que o dado de outubro foi revisado para mostrar um ritmo de 888 mil unidades, ante 894 mil unidades divulgado anteriormente.

O recuo na construção de moradias em novembro seguiu-se a três meses seguidos de ganhos sólidos, e reflete uma queda de 5,2 por cento no Nordeste, que foi afetado pela supertempestade Sandy no final de outubro. As construções também caíram 19,2 por cento no Oeste.

Já as permissões para construção futura nos EUA registraram o ritmo mais rápido em quase quatro anos e meio em novembro, indicando fortalecimento do mercado.

As permissões de construção aumentaram 3,6 por cento para uma taxa anualizada de 899 mil unidades, segundo dados ajustados sazonalmente, a maior desde julho de 2008.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que as permissões subissem para uma taxa de 875 mil unidades no mês passado, ante 868 mil unidades em outubro.

O mercado imobiliário retomou força após um colapso histórico que levou a economia para sua pior recessão desde a Grande Depressão.

Essa tendência foi reforçada por um relatório na terça-feira mostrando que a confiança das construtoras no mercado para novas moradias para uma única família subiu neste mês para o maior nível em mais de seis anos e meio.

A expectativa é de que a construção de moradias tenha influência positiva no Produto Interno Bruto (PIB) deste ano pela primeira desde 2005.

(Reportagem de Lucia Mutikani)