ANÁLISE-Amazon e Google em rota de colisão em 2013

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012 12:08 BRST
 

Por Alexei Oreskovic e Alistair Barr

SAN FRANCISCO, 24 Dez (Reuters) - Quando o CEO Jeff Bezos, da Amazon, recebeu a notícia de um projeto do Google de digitalizar e escanear catálogos de produtos, uma década atrás, as sementes de uma crescente rivalidade estavam sendo plantadas.

A notícia foi uma "chamada de despertar" para Bezos, um dos primeiros investidores no Google. Ele a viu como um alerta de que o serviço de busca na web poderia avançar sobre seu império de varejo online, de acordo com um ex-executivo da Amazon.

"Ele percebeu que o escaneamento de catálogos era interessante para o Google, mas a verdadeira vitória para o Google seria a de conseguir que todos os livros fossem escaneados e digitalizados" para depois vender edições eletrônicas, disse o ex-executivo.

Assim começou uma rivalidade que vai ganhar força em 2013, à medida que as áreas rivais das duas empresas crescem, abrangendo a publicidade online e de varejo para dispositivos móveis e computação em nuvem.

Isso poderia pôr fim às últimas áreas remanescentes de cooperação entre as duas empresas. Um exemplo: a decisão da Amazon de usar uma versão simplificada do sistema Android, do Google, em seu novo tablet Kindle Fire, conjugada aos ambiciosos planos do Google para sua unidade de dispositivos móveis da Motorola, só vão provocar mais tensão.

O confronto marca a mais recente frente em uma guerra da indústria de tecnologia em que muitos combatentes estão se espalhando por territórios uns dos outros. À espreita nas sombras do Google e Amazon está o Facebook, com o seu próprio serviço de busca e ambições de publicidade.

"A Amazon quer ser o lugar único onde você compra tudo. O Google quer ser o lugar único onde você encontra tudo, e onde a compra de coisas é uma consequência", disse Chi-Chien Hua, sócio da empresa de capital de risco Kleiner Perkins Caufield & Byers. "Assim, quando se juntam esses fatos, acho que vamos ver uma colisão natural."

Ambas as empresas têm muito em jogo.   Continuação...

 
O CEO da Amazon, Jeff Bezos, em demonstração do Kindle Paperwhite, durante evento em Santa Monica, Califórnia, em setembro. 06/09/2012 REUTERS/Gus Ruelas