Egito impõe limite para transporte de moeda estrangeira por viajantes

terça-feira, 25 de dezembro de 2012 12:53 BRST
 

CAIRO, 25 Dez (Reuters) - O Egito proibiu viajantes de transportarem mais de dez mil dólares em dinheiro em moedas estrangeiras para dentro ou fora do país, na medida em que as autoridades se preocupam com a pressão sobre o câmbio e com a pressa dos egípcios de sacarem suas poupanças dos bancos.

A turbulência política no último mês fez crescer os temores entre os cidadãos comuns de que o governo --que adiou as negociações para fechar um acordo de financiamento do FMI até janeiro-- não conseguiria controlar suas frágeis finanças.

O banco central gastou mais de 20 bilhões de dólares de suas reservas de moeda estrangeira para apoiar a libra egípcia desde a revolta popular que derrubou Hosni Mubarak, no início de 2011. Agora só há 15 bilhões de dólares, o que equivale à cobertura de apenas aproximadamente três meses de importações.

O porta-voz presidencial Yasser Ali confirmou nesta terça-feira a decisão do governo, que inclui dólares norte-americanos ou seu equivalente em outras moedas estrangeiras. A decisão também proíbe enviar dinheiro pelo correio.

A decisão limita todos os viajantes de "trazerem moedas estrangeiras para o país ou de levá-las em até 10.000 dólares".

Qualquer quantia acima deve ser transferida eletronicamente, acrescentou Ali. Antes, os turistas só precisavam declarar qualquer quantia acima de 10.000 dólares para as autoridades na entrada ou saída do país.

A crise complicou o empréstimo de 4,8 bilhões de dólares que o governo busca do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O FMI deveria ter aprovado o empréstimo no dia 19 de dezembro, porém o governo pediu por um atraso, depois de ter suspendido uma série de medidas impopulares de austeridade vistas como essenciais para a aprovação do financiamento.

(Reportagem de Patrick Werr)