Nikkei avança com novo governo no Japão

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012 07:48 BRST
 

TÓQUIO, 26 Dez (Reuters) - O iene recuou para o menor nível em 20 meses contra o dólar nesta quarta-feira, ajudando a levar o índice de ações Nikkei próximo ao pico em nove meses depois que o novo premiê do Japão, Shinzo Abe, prometeu fortes medidas de estímulo para tirar a economia do país da deflação.

Os negócios com ações na Ásia foram contidos, porém, após o feriado do Natal, com investidores se concentrando no destino das negociações nos Estados Unidos para evitar o abismo fiscal no país no fim deste ano.

As bolsas de valores de Cingapura, Malásia, Indonésia, Filipinas e Coreia do Sul reabriram nesta quarta-feira depois de não operarem na véspera por causa do Natal.

Os mercados em Hong Kong e Austrália continuaram sem operar. Na Europa, também não haverá negócios, mas nos Estados Unidos os mercados vão retomar atividades nesta quarta-feira.

O índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão exibia às 7h09 (horário de Brasília) ligeira valorização de 0,06 por cento, a 462,78 pontos.

A bolsa de Xangai encerrou com valorização de 0,25 por cento. Na terça-feira, um salto de 2,5 por cento no índice local zerou as perdas de 2012. O mercado está rumando para encerrar com o primeiro ganho anual em três anos.

Em Seul, o mercado encerrou praticamente estável, com oscilação positiva de 0,02 por cento.

No Japão, o índice Nikkei encerrou com alta de 1,49 por cento, a 10.230 pontos. Abe, cujo partido teve uma vitória arrasadora em eleição neste mês, foi eleito primeiro-ministro do Japão nesta quarta-feira. Abe está defendendo uma mistura de relaxamento monetário agressivo com forte investimento para que o país supere a deflação e controle a valorização do iene.

Ele manteve pressão sobre o Banco do Japão para ser mais contundente e adote uma meta de inflação de 2 por cento. Isso fez o iene recuar ao menor nível em 20 meses, para 85,38 ienes por dólar, nesta quarta-feira.

O iene mais fraco impulsionou expectativas de investidores de resultados melhores das empresas, apoiando o Nikkei, que acumula alta de cerca de 18 por cento desde meados de novembro, quando a eleição foi marcada. No mesmo período, o iene perdeu quase 8 por cento contra o dólar.