Líder da Câmara dos EUA diz não apoiar lei de "abismo fiscal"

terça-feira, 1 de janeiro de 2013 18:56 BRST
 

WASHINGTON, 1 Jan (Reuters) - O líder republicano da Câmara dos Deputados norte-americana, Eric Cantor, afirmou que não apoia o projeto de lei de "abismo fiscal" aprovado pelo Senado, levantando mais dúvidas sobre como o Cogresso vai administrar os cortes de custos e aumentos de impostos automáticos que começaram a valer à meia-noite desta terça-feira.

Cantor expressou a jornalistas sua insatisfação com a medida ao sair de uma reunião a portas fechadas com representantes do partido republicano.

Na reunião desta terça-feira, os deputados republicanos expressaram preocupações sobre "a ausência de cortes de gastos" no projeto do Senado, segundo afirmou um assessor.

O encontro de mais de 2 horas terminou sem uma definição sobre quando a Câmara irá votar a lei nem quais mudanças seriam propostas.

"As conversas com os membros continuarão durante toda a tarde em um caminho adiante", disse o porta-voz de Cantor, Rory Cooper.

Cooper disse que, na reunião, o presidente da Câmara John Boehner e Cantor "apresentaram opções para os membros e ouviram os retornos".

"A falta de cortes de gastos no projeto do Senado foi uma preocupação universal entre os membros na reunião de hoje", acrescentou.

(Por Thomas Ferraro)