EUA adiam encarar de forma definitiva problema fiscal, diz chinesa Xinhua

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013 10:57 BRST
 

PEQUIM, 2 Jan (Reuters) - O acordo de última hora sobre o aumento de impostos nos Estados Unidos resolveu uma questão, mas a maior economia do mundo precisa enfrentar um déficit orçamentário que ameaça não apenas um "abismo fiscal" mas sim um problema fiscal muito maior, disse a agência de notícias chinesa Xinhua nesta quarta-feira.

A agência estatal afirmou em um comentário divulgado em inglês que embora os Estados Unidos sejam claramente o poder econômico dominante, o país "não pode simplesmente viver com prosperidade emprestada para sempre" e seus políticos parecem relutantes em resolver sua dívida total de 16 trilhões de dólares.

"Em uma democracia como os Estados Unidos, aumentos de impostos e cortes de gastos, a dose exata para curar sua doença de dívida crônica, há muito se provou extremamente impopular entre os eleitores", disse a Xinhua.

"Então, os políticos têm escolhido empurrar com a barriga novamente e novamente. Mas, como todos sabemos, o problema nunca desaparecerá. Em algum momento e em algum lugar, você pode tropeçar e cair no chão, ou no caso dos Estados Unidos, em um abismo do qual você nunca poderá sair."

A China tem um forte interesse em uma economia norte-americana saudável, pois detém o maior volume de reservas internacionais do mundo, cerca de 3,3 trilhões de dólares, sendo que aproximadamente 70 por cento delas estão em ativos em dólares, segundo analistas.

(Por Jonathan Standing)