França não vai comprar refinaria da Petroplus, diz Hollande

sábado, 5 de janeiro de 2013 14:43 BRST
 

Por Elizabeth Pineau e John Irish

VAL-DE-REUIL, França, 5 Jan (Reuters) - A França não vai assumir a refinaria de petróleo da insolvente empresa suíça Petroplus na Normandia, mas pode ajudar financeiramente a planta assim que um comprador adequado for encontrado, disse o presidente francês, François Hollande, neste sábado.

Cerca de 500 empregos da refinaria de 161 mil bpd Petit-Couronne estão em risco, na mais recente dor de cabeça industrial para o líder socialista que prometeu conter o aumento do desemprego até o final do ano.

"É difícil encontrar um comprador sério. Temos de fazer tudo para encontrar um", disse Hollande a jornalistas após uma reunião com líderes sindicais em Val-de-Reuil, uma cidade a cerca de 110 quilômetros a noroeste de Paris.

"O Estado vai fazer o seu dever, mas não pode assumir a planta, e os trabalhadores sabem disso", afirmou.

Hollande acrescentou que o Estado poderia, em algum momento, fornecer um financiamento.

A Petroplus representa um grande teste para a administração de Hollande, após ter sofrido críticas sobre as táticas utilizadas em uma batalha de dois meses sobre o futuro de uma usina siderúrgica da ArcelorMittal em Florange, que irritou os investidores da segunda maior economia da zona do euro e confundiu os sindicatos franceses.