Custo maior de minério faz Baosteel elevar preços para fevereiro

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 11:36 BRST
 

XANGAI, 7 Jan (Reuters) - A Baosteel aumentará preços para fevereiro de seus principais produtos, numa tentativa de lidar com aumentos de custos com minério de ferro, cujos preços chegaram à máxima de 15 meses diante de sinais de que a recuperação econômica está ganhando força.

A China é a maior consumidora e importadora de minério de ferro no mundo. Um vigoroso processo de recomposição de estoques do insumo pelas siderúrgicas chinesas em antecipação a uma demanda maior tem elevado os preços globais do minério de ferro para acima de 150 dólares a tonelada, recorde desde outubro de 2011, após um terceiro trimestre apagado.

"Este grande rali no preço do minério de ferro importado aumenta a pressão sobre as siderúrgicas, que precisam repassar o custo de produção", afirmou o analista Hu Yanping, da consultoria Custeel.com, em Pequim.

A Baosteel aumentará o preço do aço laminado a quente em 160 iuans (25,68 dólares) a tonelada em fevereiro, máxima de seis meses, enquanto o preço do laminado a frio terá um acréscimo de 120 iuans.

Preços de outros produtos, como aço galvanizado, subirão entre 80 e 120 iuans a tonelada.

O anúncio do aumento ajudou o futuro do vergalhão produzido na China a superar o preço de 4 mil iuans (640 dólares) a tonelada nesta segunda-feira, recorde em mais de seis meses.

No Brasil, produtores de aços planos como CSN e ArcelorMittal iniciaram o ano comunicando reajustes de preços a seus clientes no setor de distribuição de aço, em meio à expectativa de retomada na demanda e medidas do governo para conter importações

(Por Ruby Lian e Fayen Wong)

 
Baosteel vai aumentar preços de seus principais produtos para fevereiro em tentativa de enfrentar os custos do minério de ferro. 06/07/2010. REUTERS/Aly Song