Ações de elétricas caem com temor de possível racionamento

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 11:30 BRST
 

SÃO PAULO, 7 Jan (Reuters) - A preocupação com um possível racionamento de energia motivava queda de ações do setor elétrico nesta segunda-feira na bolsa paulista, segundo profissionais de mercado.

Os papéis do setor lideravam as perdas do Ibovespa, com destaque para a preferencial da Cemig e da Cesp, que recuavam 4,43 e 3,4 por cento às 11h25, respectivamente.

O índice de ações de elétricas na bolsa, o IEE, tinha desvalorização de 2,63 por cento.

"Existe especulação no mercado com a possibilidade de racionamento de energia e isso está pesando nas ações do setor", disse o estrategista da Futura Corretora, Luis Gustavo Pereira.

Em relatório enviado a clientes nesta segunda-feira, analistas do BTG Pactual destacaram que a situação dos reservatórios das hidrelétricas parece mais "delicada" que no início de 2000, um ano antes do governo declarar racionamento de energia.

Naquela ocasião, os reservatórios estavam a 35 por cento de sua capacidade --ou 2 meses de demanda--, contra 30 por cento atualmente --ou 1,46 mês de demanda.

Fontes do setor ouvidas pela Reuters na última semana destacaram que o mercado já começa a se preocupar com a possibilidade de o Brasil passar por um racionamento em 2013.

Além do baixo nível dos reservatórios, eles destacaram ainda chuvas insuficientes para recompor os estoques e sistema de termelétricas quase totalmente acionado.

(Por Danielle Assalve e Guillermo Parra-Bernal)