7 de Janeiro de 2013 / às 14:42 / 5 anos atrás

Investidores da Alitalia consideram vender ações--fontes

MILÃO/ROMA, 7 Jan (Reuters) - Investidores da Alitalia, que ajudaram a resgatar a empresa aérea quatro anos atrás, consideram vender suas ações, com alguns pressionando por um acordo de longo prazo com a acionista Air France-KLM, disseram fontes com conhecimento do assunto nesta segunda-feira.

Especulações sobre uma venda levaram a um salto as ações da holding italiana IMMSI, que detém 7 por cento da Alitalia.

Mas a Air France-KLM, que detém um quarto da empresa aérea italiana, disse que não há nenhuma negociação ocorrendo.

"Não há nada. Não há nenhuma negociação", disse o presidente-executivo da Air France, Alexandre de Juniac, à Reuters.

O jornal italiano Il Messaggero reportou no domingo que a Air France estava em negociações avançadas para comprar a Alitalia, oferecendo um prêmio de 20 por cento para o que um grupo de investidores domésticos pagaram quando a empresa italiana foi resgatada em 2008.

Atualmente, a Alitalia pertence à CAI, um consórcio de investidores que comprou a empresa em 2008, pagando cerca de 1 bilhão de euros.

Os investidores do consórcio podem exercer opções de negociação de suas ações quando expirar o período de bloqueio em 12 de janeiro.

Duas fontes próximas aos acionistas italianos disseram que eles não mantém conversas formais para vender a Alitalia, agora avaliada por alguns analistas em cerca de 1,1 bilhão de euros. Mas elas também disseram que os investidores estavam avaliando as opções após a data de 12 de janeiro.

Investidores italianos têm abordado diversos assessores financeiros para encontrar um comprador.

"É óbvio que há algum movimento entre os investidores. A impressão é que (o chairman da Alitalia Roberto) Colaninno está pressionando por um acordo com a Air France, mas nem todos os acionistas concordam", disse uma fonte próxima a situação.

Colaninno, que também controla a acionista IMMSI, é o chefe do consórcio CAI.

A Air France, um parceiro de longo prazo da Alitalia, tentou assumir a companhia aérea com sede em Roma pouco mais de quatro anos atrás. Mas o acordo foi abortado pelo então primeiro-ministro Silvio Berlusconi, que pediu que investidores italianos salvassem a empresa.

A Alitalia retornou ao lucro no terceiro trimestre do ano passado.

Alitalia, Intesa Sanpaolo, IMMSI e Atlantia não quiseram comentar o assunto.

Por Paola Arosio e Giselda Vagnoni

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below