Ministério Público denuncia 17 por crimes no Cruzeiro do Sul

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 21:48 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 7 Jan (Reuters) - O Ministério Público Federal em São Paulo (MPF-SP) denunciou 17 integrantes do que chamou de uma "organização criminosa" que atuava no banco Cruzeiro do Sul por atos como formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, informou em seu site nesta segunda-feira.

Entre os denunciados estão os ex-controladores do banco Luís Octávio Azeredo Lopes Indio da Costa e Luís Felippe Indio da Costa.

Segundo o MPF, entre os delitos praticados pelo grupo entre janeiro de 2007 e março de 2012 estão formação de quadrilha, crimes contra o Sistema Financeiro, além de crimes contra o mercado de capitais e lavagem de dinheiro.

O Banco Central decretou em 14 de setembro a liquidação do Cruzeiro do Sul, depois que negociações para a venda da instituição, que estava sob intervenção desde o início de junho, fracassaram.

Em outra ação penal, o MPF acusa Luís Octávio Azeredo Lopes Indio da Costa, Luís Felippe Indio da Costa, Horácio Martinho Lima e Maria Luíza Garcia de Mendonça de fraudes no Banco Cruzeiro do Sul.

Segundo denúncia da procuradora da República Karen Louise Jeanette Kahn, autora das duas ações penais, em 2008 e nos primeiros quatro meses de 2009 "eles promoveram, indevidamente e de forma fraudulenta, o incremento de resultados positivos artificiais nas demonstrações financeiras da instituição".

(Reportagem de Juliana Schincariol)